Método construtivo reduz geração de resíduos na obra

Sistema Light Steel Frame oferece importantes ganhos em sustentabilidade

Controle de materiais e geração quase nula de restos de obra são apenas alguns dos benefícios que o sistema de construção a seco proporciona. O quesito sustentabilidade vem cada vez mais sendo valorizado para as obras que usam essa metodologia.

– Todo o aço gerado para a obra é utilizado, não havendo desperdício. Claro que outros materiais de revestimentos como gesso e placas cimentícias possuem recortes, mas mesmo assim são mínimos se comparar com o uso de um material convencional como a construção em alvenaria ou concreto. Nesse aspecto, a obra torna-se sustentável já em sua própria execução – explicou o engenheiro da Center Steel, Roger Timm.

O outro aspecto relevante é o consumo de energia elétrica. A troca de temperatura interna e externa das construções em Steel Frame são mais eficientes que a alvenaria, que usa produtos densos e pesados. Com a grande absorção do sol no verãom por exemplo, uma construção tradicional costuma esquentar muito e no inverno, esfriar em demasia. O consumo de energia em relação aos prédios tradicionais pode chegar a 50%. Em um lugar, no qual no inverno a temperatura chega próximo a zero grau, o consumo de energia para o aquecimento é significativo.

– Vai depender do uso, mas com certeza se pensarmos na economia de energia logo o investimento no Steel Frame acaba valendo a pena – completou Roger.

O profissional foi responsável pelo projeto do Kurotel, em Gramado (RS), construído a partir da tecnologia Light Steel Frame. O case foi exibido durante o 3º Congresso Latino-Americano Steel Frame, realizado entre os dias 20 e 21 de junho, em São Paulo (SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *